X

Exame on-line

Adicione seu usuário e senha para visualizar seu exame.

Miopia, astigmatismo e hipermetropiaLentes intraoculares Artiflex/ArtisanCorreção - Cirurgia a Laser PersonalizadaDúvidas frequentesIndicaçõesLASIK com Laser de FemtosegundoPós Operatório LASIK / PRK Pré-operatórioPRK / LASIKResultados

O sistema óptico humano é altamente sofisticado e pode ser comparado ao de uma câmera fotográfica, em que a córnea e o cristalino são a objetiva, a pupila é o diafragma e a retina o filme. Um olho opticamente perfeito em que as imagens atravessam a córnea e o cristalino e são focalizadas exatamente sobre a retina é chamado Emétrope.

Nem sempre o sistema óptico humano é tão perfeito e as imagens que entram do olho podem não ser focalizadas sobre a retina, determinando os diversos tipos de defeitos ópticos chamados de Ametropias, vícios de refração ou “graus de óculos”.

Miopia
É a ametropia mais freqüente. No olho míope as imagens são focalizadas antes da retina, causando o sintoma de embaçamento da visão para longe.
 
Hipermetropia / Presbiopia
Na Hipermetropia as imagens são focalizadas atrás da retina, obrigando o portador dessa ametropia a usar ininterruptamente o sistema de focalização que normalmente é usado somente para perto, chamado “acomodação”, para manter a focalização das imagens na retina, o que leva ao sintoma de dor de cabeça e sensação de “cansaço” dos olhos à leitura.

A partir dos 40 anos de idade, o olho humano tende a perder a capacidade de focalizar as imagens mais próximas, por uma diminuição natural da “acomodação”. Esse processo progressivo causa um tipo de hipermetropia para perto chamada de Presbiopia ou “vista cansada”.
 
Astigmatismo
No Astigmatismo, devido a uma variação das diversas curvaturas da córnea ou do cristalino, as imagens se formam em 2 pontos distintos da retina: antes, no astigmatismo miópico (com sintoma de embaçamento para longe) ou depois, no astigmatismo hipermetrópico (com sintoma de dor de cabeça e “cansaço” dos olhos à leitura). Esses astigmatismos geralmente estão associados à miopia ou à hipermetropia.


Aberrações ópticas
Estudos mais recentes da óptica do olho humano demonstraram que as ametropias mais comuns (miopia, hipermetropia e astigmatismo), chamadas de “aberrações ópticas de baixa ordem”, podem coexistir com ametropias mais complexas, chamadas “aberrações ópticas de alta ordem”. Estas últimas determinam sintomas relacionados principalmente à qualidade da visão noturna e não são corrigidas pelos óculos ou pelas lentes de contato.

O diagnóstico das alterações ópticas de alta ordem só pode ser feito através do exame chamado “aberrometria” e a indicação do tratamento personalizado a laser para sua correção vai depender da magnitude e do tipo das aberrações.

Altos graus de miopia em que não há a possibilidade de correção pelo Laser, podem ser tratados através da colocação dos implantes das lentes intraoculares chamadas Artiflex/Artisan.

Os resultados pós-operatórios em pacientes tratados com esse procedimento na Europa e no Brasil consagram esse procedimento como uma opção segura para o tratamento de altos graus de miopia.

Mais informações no site: http://www.ophtec.com/consumer/en/lenses-rise-shine-see/artisan-and-artiflex-lenses

Os seres humanos têm um sistema óptico muito bom, mas individualmente imperfeito. Investigando minuciosamente a visão, os médicos perceberam que, além do grau convencional de miopia, astigmatismo e hipermetropia o olho humano pode apresentar dezenas de outras imperfeições ópticas mínimas que, juntas, podem comprometer a qualidade da visão principalmente em situações de baixa luminosidade(por exemplo, ao dirigir à noite). Essas imperfeições foram classificadas como aberrações de alta ordem que podem variar em intensidade e tipo de pessoa para pessoa.


Descobriu-se que de 15 a 20% dos candidatos à correcção refrativa a laser podem possuir essas aberrações ou podem desenvolvê-las no pós-operatório de uma cirurgia para a correção de graus convencionais o que pode provocar incômodo no pós-operatório, principalmente em ambientes com pouca luz.

A descoberta dessas aberrações ópticas levou ao desenvolvimento de novos equipamentos para diagnóstico e tratamento.

Essa evolução levou à criação de uma nova modalidade de cirurgia a laser, que faz uso de um tipo de laser mais rápido e preciso, otimizado por uma sofisticada tecnologia chamada frente de onda. Este conjunto de novos sistemas, de diagnóstico (Aberrômetro) e tratamento (Excimer Laser WaveLight EX500 Alcon otimizado pela frente de onda e Laser de Femtosegundo LDV) compõem a atual "Cirurgia a Laser Personalizada", cujo principal diferencial é corrigir e/ou impedir o aparecimento de aberrações que possam causar sintomas pós-operatórios.

Quando posso voltar a dirigir e às minhas atividades de trabalho?
Pela técnica LASIK, é possível dirigir e voltar às atividades de trabalho já no dia seguinte ao tratamento.
Pela técnica PRK são necessários quatro dias de repouso pós-operatório.

Posso praticar esportes após a cirurgia?
Depende da modalidade. Quando não há contato físico, é possível reiniciar as atividades em uma semana. Mas nos casos de modalidades que exigem contato físíco (futebol, judô etc) e exposição ao cloro (natação e hidroginástica), o recomendado é reiniciar as atividades em duas semanas.

O meu grau de miopia é muito alto, vou conseguir resolver o meu problema?
Com o Excimer Laser pode-se operar miopias de 1 até 7 graus, astigmatismos de até 6 graus e hipermetropias de até 4 graus. Existem novas técnicas para correção de graus maiores (Lente Intra Ocular Cachet).

Quais são os riscos dessa cirurgia? 
O procedimento a laser é bastante seguro, mas, como qualquer ato cirúrgico, está sujeito a riscos. Porém, estes são de ocorrência estatisticamente muito baixa. A temida infecção pós-operatória é uma complicação difícil de ocorrer, devido a um rigoroso cuidado com todo o processo de preparação do paciente, à esterilização do instrumental e ao uso de materiais descartáveis. Tais cuidados se aliam a um criterioso Controle Microbiológico realizado periodicamente nas dependências do Centro Cirúrgico da Laser Ocular. Outras intercorrências podem se manifestar, porém são também pouco frequentes: inflamação na córnea, enrugamento e depósitos do "disco" corneano, hipercorreção e hipocorreção. São alterações que não ameaçam a visão, porém, podem determinar uma recuperação visual mais lenta, e de regra estão associadas ao tipo de grau tratado e à sensibilidade individual de cada paciente. Cada uma dessas situações terá seu tratamento específico orientado pelo médico, para que seja alcançado, no tempo mais breve possível, o resultado planejado.

E se eu piscar durante o processo?
Mesmo se o paciente movimentar o olho durante a cirurgia, o feixe de laser acompanha esse movimento. Caso o movimento seja brusco, o equipamento se autodesativa, sem colocar em risco a cirurgia.

Preciso tomar algum tipo de anestesia?
Não. Bastam algumas gotas de colírio anestésico e, com a aplicação rápida do feixe de laser, corrige-se o vício de refração.

Vou sentir dor?
A técnica LASIK é extremamente confortável e a maioria dos pacientes não sentem dor alguma durante ou após a cirurgia. Uma leve sensação de areia nos olhos é normal logo após o procedimento, desaparecendo rapidamente.
Na técnica PRK o pós-operatório pode ser acompanhado de uma maior sensibilidade dos olhos nos dois primeiro dias, com sensação de areia e lacrimejamento mais acentuados, que são bem tolerados com o uso de analgesia apropriada.

Tenho 50 anos e já uso bifocais, para corrigir meu grau de longe e de perto. A cirurgia vai corrigir meu problema?
Atualmente o tratamento com laser corrige somente o grau para longe, havendo portanto a necessidade de se continuar o uso dos óculos somente para perto. Já existem técnicas em estudo para a correção também do grau de perto (Tratamento da Presbiopiaou vista cansada)

É necessário usar óculos após a cirurgia?
Não. Logo após a aplicação do laser, já é possível a visão sem a necessidade de óculos. A melhora da nitidez é progressiva e rápida.

Como posso pagar a cirurgia a Laser?
A Laser Ocular oferece diversos planos de parcelamento. Consulte a Central de
Atendimento (0xx11) 4433-5530.

O tratamento a laser é indicado para qualquer idade, a partir dos 18 anos, desde que se constate estabilização do grau (variação não maior que meio grau no intervalo de 1 ano). Em pessoas com mais 40 anos de idade soma-se ao grau de longe o grau de perto (presbiopia ou vista cansada) e deve-se considerar a possibilidade do uso de óculos para leitura ou trabalhos de perto após o tratamento a laser.
Com o Excimer Laser pode-se tratar miopias de até 7 graus, astigmatismo até 6 graus e hipermetropia até 4 graus.
Para o tratamento de altos graus de miopia e hipermetropia, acima dos limites da indicação do laser, há a possibilidade da correção através da Lente Intra Ocular Cachet.
Para o tratamento da Presbiopia (ou vista cansada), várias tecnologias estão em estudo e poderão ser indicadas de acordo com cada caso.

 

 

 

Contra-Indicações

Algumas condições contra indicam a cirurgia a laser, sendo as mais importantes:
• Doenças oculares infecciosas em atividade (conjuntivite, blefarite, ceratite, úlcera de córnea);
• Ceratocone: deformidade e afinamento da córnea;
• Gravidez

O laser de Fetomsegundo passou a ser utilizado como importante ferramenta para a confecção de discos corneanos na cirurgia de LASIK que corrige graus de miopia, astigmatismo, hipermetropia.

O uso desse tipo de laser permite a preparação de discos com espessuras mais finas que as alcançadas com os microcerátomos mecânicos convencionais.

Essa nova tecnologia trouxe muita segurança e previsibilidade ao procedimento LASIK que passa agora a ser totalmente a laser: desde a confecção do disco mais fino com o laser de femtosegundo até a aplicação do Excimer Laser personalizado para o o tratamento do grau do olho.

LASIK

Após a aplicação do Laser não existe a necessidade do uso de nenhum tipo de curativo.
No pós-operatório do LASIK, a recuperação da visão ocorre nas primeiras horas do pós-operatório, o que vai permitir via de regra, o retorno às atividades normais no dia seguinte.

 

PRK

O pós-operatório do PRK, pode ser acompanhado de uma maior sensibilidade dos olhos nos dois primeiro dias, com sensação de areia e lacrimejamento mais acentuado. A lente de contato gelatinosa terapêutica é mantida no olho tratado por aproximadamente 5 dias, período esse em que deve ser mantido repouso relativo.

Importante : O paciente tratado pelo laser deve sempre fazer consultas oftalmológicas periódicas com seu cirurgião e serão orientados retornos imediatos e nos meses posteriores ao tratamento para acompanhamento dos resultados a médio e longo prazo.

A avaliação pré-operatória é feita através de uma consulta oftalmológica completa que inclui os seguintes exames:

• Refratometria sob cicloplegia (avaliação do grau após dilatação das pupilas)

• Tonometria (medida da pressão intra ocular);

• Mapeamento de Retinas (avaliação do fundo do olho por oftalmoscopia indireta);

• Estudo detalhado das condições da córnea através dos seguintes exames complementares:

 

• Topografia Corneana ou Ceratoscopia Computadorizada (mapa do relevo corneano);

• Paquimetria Corneana (medida da espessura corneana);

• Microscopia Especular de Córnea (contagem das células posteriores da córnea);

• Orbscan II ( equipamento que fornece, além da topografia e paquimetriacorneana, medidas de diversas outras estruturas importantes, permitindo uma avaliação tridimensional com altíssima precisão do segmento anterior do olho, imprescindível para uma correta indicação cirúrgica ).

Todos esses exames são realizados na Laser Ocular ABC numa única consulta pré-operatória o que permite ao paciente saber, já nessa avaliação, se está apto para o tratamento a laser.

 

Alguns outros exames mais específicos, como aberrometria, biometria a laser, OCT(tomografia de coerência óptica), poderão ser indicados para o estudo mais detalhado de um procedimento refrativo mais específico.


Quando é feita a dilatação das pupilas pode ocorrer uma maior sensibilidade à luz do sol - recomendando-se que se tragam óculos escuros (não se exige a presença de acompanhante para a consulta).

Recomendações ao usuário de lentes de contato:

É aconselhável a suspensão do uso das lentes de contato, no mínimo 7 dias (gelatinosas) ou 14 dias (duras ou gelatinosas tóricas) antes da avaliação pré-operatória.

PRK
A aplicação do laser é feita numa área mais superficial da córnea, após a remoção intra-operatória de uma fina camada de células que a recobre (epitélio).
Após a aplicação do laser coloca-se uma lente de contato gelatinosa terapêutica que irá proteger a superfície tratada e que será retirada em aproximadamente 5 dias, após a reconstituição completa do epitélio.

LASIK
O laser é aplicado nas camadas intermediárias da córnea após a confecção de um disco superficial de tecido corneano que é reposicionado sobre a área tratada imediatamente após a aplicação do laser. Em geral, não há necessidade do uso de lente de contato terapêutica no pós-operatório imediato.

 

Ambas as técnicas tem sua correta indicação e levam a resultados semelhantes no que se refere à correção dos graus.

Os resultados cirúrgicos a médio e longo prazo obtidos na Laser Ocular ABC, em relação à correção dos graus, se assemelham aos resultados obtidos nos grandes centros internacionais de laser:

• Em 84% das cirurgias o grau é totalmente tratado e se mantém estabilizado no decorrer dos anos.

• Em 12% das cirurgias pode aparecer um pequeno grau, entre 0,25 e 0,75. Esses graus são compatíveis com boa acuidade visual, propiciando conforto visual para a realização da maioria das atividades sem uso de lentes corretoras. O uso de óculos poderá ser indicado para uso eventual à noite ou em atividades específicas que exijam acuidade visual superior à obtida no pós-operatório.

• Em 4% das cirurgias pode aparecer grau maior que 1 que poderá ser retratado pelo laser tão logo se estabilize sua evolução e desde que os exames da córnea permitam a re-intervenção. Caso o re-tratamento seja contra-indicado, será indicado o uso da melhor correção possível através de óculos ou lentes de contato, e o seguimento deverá ser realizado pelo médico responsável através das consultas pós-operatórias.


O procedimento a laser é seguro, mas, como qualquer ato cirúrgico, está sujeito a riscos, apesar de serem de ocorrência estatisticamente muito baixa.
A infecção pós-operatória é a complicação mais grave e pode ameaçar a visão, porém é a mais difícil de ocorrer, devido um rigoroso controle do processo de esterilização e ao uso de materiais descartáveis. Tais cuidados se aliam a um Controle Microbiológico das dependências do Centro Cirúrgico da Laser Ocular,  realizado periodicamente.

Outras intercorrências podem se manifestar e são estatisticamente pouco freqüentes: inflamação da córnea, enrugamento e depósitos no “disco” corneano. São alterações que não ameaçam a visão, porém podem determinar uma recuperação visual mais lenta, e de regra, estão associadas ao tipo de grau tratado e à sensibilidade individual de cada paciente. Cada situação terá seu tratamento específico orientado pelo médico, para que seja alcançado, no tempo mais breve possível, o resultado planejado.

Pacientes míopes, estatisticamente apresentam uma incidência maior de alterações na retina que podem predispor ao descolamento espontâneo de retina. Na avaliação pré-operátoria é feito o exame da retina e o paciente poderá ser orientado para o acompanhamento com o especialista em retina antes e/ou depois do tratamento a laser.

Compartilhe

Agende uma consulta.

Qual é o seu convênio:

    Muito bem, nós atendemos o seu convênio médico.

    Quero agendar uma consulta particular:

    Estamos ao
    seu dispor.

    Contate-nos para esclarecer
    suas dúvidas e obter mais
    informações.


    Horário de atendimento:
    8:00 às 19:00

    11 4433-5530